Solicitação on-line realizada - 45600-000 Itabuna (Bahia) em Elevadores

2. Descrição do objeto 2. 1. Características gerais: 2. 1. 1. Tipo de equipamento: elevador convencional elétrico com casa de máquinas; 2. 1. 2. Quantidade: 01 (um); 2. 1. 3. Passageiros: 08 passageiros ou 600 kg (mínimo); 2. 1. 4. Velocidade nominal: 1 m/s (60 m/min); 2. 1. 5. Aplicação: tráfego leve/médio; 2. 1. 6. Acionamento: máquina de tração trifásica AC com partidas e paradas suaves; 2. 1. 7. Partidas por hora: 100; 2. 1. 8. Finalidade: social; 2. 1. 9. Número de paradas: 06; 2. 1. 10. Marcação dos andares: T, 1, 2, 3, 4 e 5; 2. 1. 11. Pavimento principal: T; 2. 1. 12. Último pavimento: 5; 2. 1. 13. Posição das entradas: TML (todas do mesmo lado). 2. 2. Pavimentos 2. 2. 1. Botoeira: botões tipo micromovimento que indicam registro de chamada efetuada instalados no marco da porta em cada pavimento, inclusive com informações em braile. Acabamento em aço inox escovado; 2. 2. 2. Sinalização: indicador de posição matricial alfanumérico, com setas de direção e acabamento em aço inoxidável instalados nos pavimentos; 2. 2. 3. Portas de pavimento: 2. 2. 4. Acesso: mesmo lado (porta abertura lateral); 2. 2. 5. Tipo de porta: portas corrediças horizontais automáticas, abertura lateral para o mesmo lado, duas ou três folhas, com barreira infravermelha; 2. 2. 6. Acabamento das portas: aço inox escovado; 2. 2. 7. As portas de pavimento deverão proporcionar uma abertura livre mínima de 800 mm; 2. 2. 8. A força necessária para impedir o fechamento da porta não deve exceder 150 N. A medida desta força não deve ser feita no primeiro terço do percurso da porta; 2. 2. 9. Cada porta de pavimento deve ser provida de um dispositivo elétrico para confirmar a posição fechada; 2. 2. 10. Quando fechadas, a folga entre folhas ou entre folhas e longarinas, vergas ou soleiras, deve ser a menor possível, a fim de que não haja perigo de corte; 2. 2. 11. Cada entrada de pavimento deve conter uma soleira de resistência suficiente para suportar a passagem de cargas a serem introduzidas na cabina. 2. 3. Cabina 2. 3. 1. Construção do carro: plataforma, em armação de aço constituída por duas longarinas fixadas em cabeçotes (superior e inferior), formando a cabina do elevador; 2. 3. 2. Acabamento: aço inox escovado; 2. 3. 3. Piso: prever piso rebaixado com assentamento de granito nacional tipo diamante negro; 2. 3. 4. Teto: teto decorativo em aço inox escovado com iluminação fluorescente 2. 3. 5. Iluminação: luminária eletrônica por luminária com lâmpadas fluorescentes. A cabina deve dispor de iluminação elétrica permanente assegurando uma intensidade de pelo menos 50 lux ao nível do piso e nos dispositivos de controle; 2. 3. 6. Deve haver uma fonte de emergência automaticamente recarregável a qual deve ser capaz de alimentar pelo menos duas lâmpadas de igual potência referida no item anterior (ou qualquer outro meio emissor de luz) por uma hora no mínimo, de forma a assegurar um iluminamento mínimo de 2 lux, medido em qualquer ponto da botoeira da cabina. Estas lâmpadas devem ser ativadas imediata e automaticamente por falha do fornecimento normal de energia; 2. 3. 7. Tensão de iluminação: 127V AC monofásico; 2. 3. 8. Painel do operação da cabina: integral plano, em aço inox escovado (na lateral da cabina), contendo: indicador de posição do pavimento em algarismos luminosos, gongo, mensagens de voz digitalizadas indicando a chegada no andar de destino e intercomunicação entre cabina, pavimento superior e portaria (recepção/vigilantes), deve permanecer em operação mesmo com a falta de energia elétrica; 2. 3. 9. Espelho na cabina: inestilhaçável na metade superior da cabina, na lateral dos fundos; 2. 3. 10. Cantos da cabina: canto arredondado com painel posterior em aço inox escovado; 2. 3. 11. A cabina deve ser adequada à caixa de corrida (poço do elevador) existente, conforme desenhos no anexo II. 2. 3. 12. Dimensões mínimas da cabina : 2. 3. 12. 1. Abertura livre da porta de pavimento: 800mm (se possível) 2. 3. 12. 2. Altura livre da porta de pavimento: 2000mm 2. 3. 12. 3. Altura interna da cabina : 2200mm 2. 3. 12. 4. Frente interna da cabina: 1000mm 2. 3. 12. 5. Lado interno da cabina: 1100mm 2. 3. 13. Corrimão na lateral ao fundo: em aço inox escovado; 2. 3. 14. Botoeiras de cabina e de pavimento: tipo micromovimento, fundo fosco, com numerações em braille e algarismos alfanuméricos em alto relevo, com indicador numérico de posição de pavimento nos andares: indicador de posição luminoso; botão abre porta e fecha porta. Botão de alarme. Acabamento em aço inox escovado. 2. 3. 15. Deverá ser instalada sobre a cabina, cuja finalidade será movimentar o elevador durante vistoria de órgãos competentes, execução de serviços de manutenções preventivas e corretivas; 2. 3. 16. Chave para desativar operação das portas; 2. 3. 17. Acabamento da porta da cabina: painéis de porta em aço inox escovado; 2. 3. 18. Acabamento dos painéis da cabina: aço inox escovado; 2. 3. 19. Sistema de ventilação: através de ventilador montado na parte superior da cabina com acionamento automático durante o movimento do carro do elevador; 2. 3. 20. O carro deve ser provido de um freio de segurança capaz de operar somente no sentido de descida e capaz de parar o carro com a sua carga nominal, à velocidade de desarme do limitador de velocidade mesmo se ocorrer ruptura dos elementos de suspensão, por meio de força de compressão nas guias, e de manter o carro preso nelas; 2. 3. 21. Chave de segurança de emergência e incêndio, por onde quando acionada, o elevador deve ficar desligado e parado no pavimento principal térreo; 2. 3. 22. Deve ser previsto uma tomada de serviço em 127 volts, em corrente alternada, na parte superior da cabina. 2. 3. 23. Estacionamento automático em pavimento pré-selecionado (Térreo); 2. 4. Casa de máquinas: 2. 4. 1. Casa de máquinas: sobre laje na projeção da caixa de alvenaria; 2. 4. 2. O elevador a ser fornecido fará parte de um conjunto de dois que funcionarão de forma independente, mas compartilham a mesma casa de máquinas; 2. 4. 3. Quadro elétrico com disjuntores e demais dispositivos de proteção para interligação elétrica dos equipamentos do elevador; 2. 4. 4. Quadro de comando: micro processado através de acionamento por tensão e freqüência variáveis, atuando em conjunto CA-vvvf com controle eletrônico de velocidade; 2. 4. 5. Tipo de comando: comando automático coletivo; 2. 4. 6. Todas as partes metálicas do elevador não submetidas a tensão, tanto colocadas na casa de máquinas como na caixa, devem estar aterradas; 2. 4. 7. Tipo de máquina de tração: 2. 4. 8. O instalação elétrica: 220V trifásico - 60Hz; 2. 4. 9. O motor elétrico de alto rendimento e alto fator de potência. 2. 5. Freio de segurança e limitador de velocidade: 2. 5. 1. Deverão ser substituídos por um novo conjunto; 2. 5. 2. O limitador de velocidade deverá ser montado no piso da sala de máquinas, será constituído de polia, cabo de aço e interruptor; 2. 5. 3. Na ocasião que a velocidade do carro ultrapasse um limite preestabelecido, o limitador aciona mecanicamente o freio de segurança e desliga o motor do elevador através do interruptor. 2. 5. 4. Guias do carro, guias do contrapeso, para-choques e contrapeso: 2. 5. 5. Deverão ser substituídos por um novo conjunto conforme projeto do fornecedor contratado. 2. 6. Normas técnicas aplicadas: 2. 6. 1. Os equipamentos propostos a partir deste termo de referência devem atender plenamente as seguintes normas técnicas brasileiras: 2. 6. 2. Elevadores de passageiros - elevadores para transporte de pessoa portadora de deficiência – norma NBR 13994, no que for viável tendo em vista a restrição da caixa de corrida existente e limitação ao tamanho da porta externa pela super-estrutura do prédio; 2. 6. 3. Elevadores elétricos - terminologia norma NBR-5666 2. 6. 4. Elevadores elétricos de passageiros - requisitos de segurança para construção e instalação norma NBR NM-207/99 2. 6. 5. Cálculo de tráfego nos elevadores - procedimento norma NBR-5665 3. Descrição dos serviços 3. 1. Instalação do elevador convencional, objeto deste termo de referência, no edifício da nova sede da delegacia da receita federal do brasil em itabuna-BA, inclusive desmontagem e transporte horizontal e vertical do equipamento, isolamento da área de trabalho, montagem do novo equipamento, interligação do equipamento no sistema elétrico existente no local inclusive aterramento, testes, comissionamento, limpeza do local dos serviços e entrega formal do equipamento. 3. 2. O fornecedor deverá declarar o inteiro conhecimento do local e condições físicas do poço do elevador, emitindo, inclusive, parecer sobre as adequações e reparos necessários, os quais serão de inteira responsabilidade técnica e financeira da contratada, inclusive demolições, construção de paredes, pintura, impermeabilização e confecção de pilaretes necessários à instalação das molas ou amortecedores, objetivando desta forma a perfeita e segura instalação do equipamento. 3. 3. Deverão ser efetuadas obras civis nos pavimentos para possibilitar maior abertura possível para a porta externa à cabine; 3. 4. A execução de obras civis relacionadas a este termo de referência fica à cargo do contratada, mediante projeto, especificações e acompanhamento técnico, devendo os projetos serem entregues com 1 (um) mês após a assinatura do contrato de prestação dos serviços deste termo de referência. 3. 5. Os equipamentos descritos neste termo de referência devem ser entregues e instalados no edifício da nova sede da delegacia da receita federal do brasil em itabuna-BA, localizado na avenida amélia amado, nº 331, centro, CEP 45602-010, na cidade de itabuna/BA. 3. 6. Todos os serviços acima descritos deverão ser acompanhados por um profissional designado pela fiscalização do contrato. 3. 7. Desmontagem e retirada do elevador antigo 3. 7. 1. Em virtude da realização da substituição do elevador antigo por uma unidade nova, o transporte das peças, equipamentos, máquinas, componentes, acessórios e materiais diversos do equipamento existente, deverão estar previstos no escopo de serviços a ser realizado pela empresa contratada, e descartados como sucata seguindo as normas ambientais e municipais aplicáveis. 3. 7. 2. Todos os resíduos, metralhas e entulhos inservíveis, gerados pelos serviços objeto deste termo de referência, deverão ter a sua destinação sob a responsabilidade da empresa contratada para a realização da substituição do elevador. 4. Horário de trabalho 4. 1. O horário de trabalho será o comercial, das 8h às 18h, para serviços que realize baixo ruído, e horário alternativo, das 19h às 23h, para serviços de médio e alto ruído. 5. Palestra técnica A empresa contratada para o fornecimento e serviços deste termo de referência, deverá na entrega formal do elevador, apresentar palestra técnica que oriente os procedimentos de limpeza, operação e desligamento do equipamento ofertado. Esta palestra deverá ser ministrada por profissional qualificado e habilitado, onde o público alvo serão os vigilantes, eletricistas, auxiliares de manutenção e funcionário designado pela fiscalização do contrato. 6. Generalidades 6. 1. Apresentar documento comprobatório expedido pelo fabricante de que o equipamento proposto está coberto por garantia integral, contra qualquer defeito de projeto, fabricação e desempenho do equipamento quando em condições normais de uso e manutenção de acordo com o prazo não inferior a 12 (doze) meses, contados a partir da data de entrega formal do equipamento. 6. 2. 6. 3. Conter declaração da contratada de que possui assistência técnica própria ou autorizada com disponibilidade da prestação dos serviços (no estado da pernambuco), sendo as manutenções corretivas efetivadas em um prazo máximo de 24h, contados a partir da abertura do chamado junto à assistência técnica da contratada. 6. 4. Conter prazo de início da entrega do objeto descrito neste termo de referência, que não poderá ser superior a 180 (cento e oitenta) dias, contados da data da emissão da autorização de fornecimento de material. 6. 5. Conter declaração de que no preço a ser praticado estão incluídas todas as despesas legais incidentes, diretas e indiretas e despesas de entrega e instalação do equipamento no endereço indicado no item 1 deste termo de referência, inclusive despesas com transporte horizontal e vertical do equipamento. 6. 6. A fornecedora dos equipamentos deverá fornecer também, junto com o equipamento, os diagramas elétricos e eletrônicos, especificações mecânicas, manual de operação, e os resultados dos testes e comissionamento do equipamento, bem como o fornecimento dos projetos executivos de montagem e especificação dos equipamentos fornecidos e instalados. 6. 7. Antes de a empresa contratada iniciar os serviços, deverá ser emitida uma anotação de responsabilidade técnica - ART, junto ao conselho regional de engenharia e agronomia - crea, registrando a responsabilidade técnica da condução dos serviços propostos. Deverá ser assinado por profissional habilitado, no caso um engenheiro mecânico, que faça parte do quadro de funcionários da empresa executora dos serviços objeto deste termo de referência. 6. 8. Deverá fazer parte do fornecimento as especificações técnicas, memorial descritivo, planilha com preço de material e mão-de-obra, cronograma físico-Financeiro e ART registrada no crea; 6. 9. Considerar no preço de custo do projeto a visita técnica aos locais descritos neste termo de referência no processo de execução e fiscalização do contrato. 6. 10. Os projetos de obras civis deverão ser entregues em 02 (duas) vias impressas devidamente assinado pelo responsável técnico habilitado, em papel nos formatos padrão da abnt (A0, A1, A2, A3 e A4), e em meio digital (CD) contendo todo o material impresso. 6. 11. Todos os projetos entregues em arquivos dwg com suas respectivas configurações de impressão - CTB; 6. 12. Deverá a contratada prever em seu orçamento-proposta, verba específica destinada a programa de segurança e prevenção de acidentes na execução dos serviços, de conformidade com o disposto na NR 18 da portaria 3214 de 08/06/78, do governo federal. 6. 13. A fiscalização exigirá antes do início dos serviços o cumprimento das medidas básicas de segurança, tais como: 6. 14. A utilização, por todos os funcionários da contratada, de EPI's de acordo com o serviço a ser executado, deverá estar em perfeito estado de conservação e funcionamento, e possuir C. A. (certificado de aprovação). 6. 15. A utilização pelos funcionários da contratada, de equipamento de proteção especial para trabalhos de eletricidade (luvas isolada de borracha classe 00 - 500V), em altura a partir de 2, 00 (dois) metros (cintos de segurança tipo paraquedista com talabarte em Y), transporte de materiais pesados (luvas de couro), poeiras (máscaras de proteção respiratória). 6. 16. A empresa contratada deverá isolar a área em que será realizado os trabalhos, para evitar a presença de pessoas não autorizadas nos locais dos serviços. 6. 17. Todos os funcionários deverão portar documento de identificação profissional, bem como estarem devidamente fardados com o uniforme funcional da empresa contratada. 6. 18. A execução das instalações elétricas devem ser realizadas por trabalhador qualificado, e a supervisão por profissional legalmente habilitado. 6. 19. É proibida a existência de partes vivas expostas de circuitos e equipamentos elétricos. 6. 20. Todos os equipamentos elétricos e estruturas metálicas não energizadas deverão estar aterradas através de aterramento elétrico de baixa resistência. 6. 21. Somente podem ser realizados serviços nas instalações quando o circuito elétrico não estiver energizado. 6. 22. Todos os equipamentos mecânicos deverão ser dotados de dispositivo próprio de proteção, tais como, coifa para serra circular, caixas de proteção dos respectivos motores e de seus componentes elétricos, etc. 6. 23. O levantamento, transporte e descarga individual de materiais, deverá atender os procedimentos da norma regulamentadora NR-17 - ergonomia, mais especificamente em seu item 17. 2. 6. 24. Cópia da ctps, páginas 07, 08 e página do contrato de emprego de todos os trabalhadores da contratada. 6. 25. Cópias de certificados de treinamentos de segurança de todos os trabalhadores (NR-10 - segurança em instalações e serviços em eletricidade, NR-35 - trabalho em altura, na existência destes trabalhos especificamente). 6. 26. Comprovante de recebimento de EPIs obrigatórios de todos os trabalhadores. 7. Valor estimado e prazo de entrega da contratação 7. 1. Valor estimado: R$ 180. 000 (Cento e oitenta mil reais) 7. 2. Prazo de entrega: 180 dias consecutivos.

Trabalho a ser feito
Substituir Elevador
Data estimada da execução
O mais rápido possível
Preferência
Relação qualidade/preço

Pedidos parecidos a substituir elevador - Itabuna (Bahia)

Outras categorias
Cadastre-se
Você é um profissional?

Fale com pessoas que estão procurando profissionais qualificados em obras, instalações, mudanças, etc.